Buscar
  • Atelier Dental

Importância da Profilaxia Odontológica Antes da Cirurgia Cardíaca



Nossa boca é uma região sensível, repleta de vasos sanguíneos. Ela é a porta de entrada do nosso sistema digestivo - e, também, uma das principais formas de acesso para doenças. O sangue que passa pelos nossos lábios, língua e gengivas é o mesmo que circula pelo nosso coração, cérebro e músculos. Tudo que o plasma sanguíneo carrega, como nutrientes e até bactérias, pode se espalhar pelo corpo todo. Por isso a profilaxia odontológica é tão importante.


O dentista é o profissional especializado nessa região delicada do organismo. Ele é peça chave, dentro de um trabalho multidisciplinar, por prevenir e diagnosticar problemas que vão muito além da saúde bucal. Estudos mostram que aproximadamente 90% das doenças sistêmicas - que atingem o corpo humano como um todo - possuem algum tipo de relação com a boca.


As doenças cardíacas


As doenças cardíacas merecem especial atenção do dentista. Quando as bactérias da boca entram na corrente sanguínea, provocam o que os especialistas chamam de bacteremia transitória. De forma mais simples, se não houver a profilaxia odontológica, as Bactérias que provocam a gengivite por exemplo, podem cair na corrente sanguínea, chegar aos tecidos cardíacos e provocar inflamação (endocardite).


O endocárdio é o tecido que reveste o músculo cardíaco, os folhetos das valvas cardíacas, e possui ligação com os vasos sanguíneos.

A endocardite é a doença provocada pela infecção do endocárdio, que tem início pela deposição de plaquetas e fibrina, posteriormente colonizada por bactérias ou por fungos. Uma doença que é de especial interesse para a Odontologia.


Em pacientes que possuem histórico de problemas cardíacos a situação é ainda mais delicada. De forma geral, a doença se instala na região do endocárdio valvar. No entanto, estudos apontam que a doença pode acometer outras estruturas do coração e, inclusive, as próteses valvares cardíacas.


De acordo com a American Heart Association, os pacientes com maior risco de desenvolver endocardite são:


  • Portador de valva cardíaca protética ou material protético usado para reparo da valva cardíaca;

  • Portador de doença cardíaca congênita (DCC): Cardiopatia congênita cianogênica não corrigida; Cardiopatia congênita corrigida com material protético; Cardiopatia congênita cianogênica corrigida que evoluiu com defeito residual, impedindo a nova epitelização;

  • Paciente com história prévia de endocardite infecciosa;

  • Valvopatia adquirida em paciente transplantado cardíaco.

A importância do dentista


Estudos recentes mostram que a higiene bucal inadequada, a ausência de profilaxia odontológica - bem como as infecções provenientes dessa falta de cuidado - estão entre as principais causas de bacteremias transitórias - que podem levar a doenças como Endocardites.

Até mesmo a escovação dental errada, feita sem orientação profissional, pode facilitar a infecção.

E, como vimos, pessoas que já apresentam problemas cardíacos, como portadores de Valvas Cardíacas Protéticas, têm mais chances de adquirir a doença. Além disso, a magnitude dessas bactérias é diretamente proporcional ao grau de inflamação apresentado.


Pacientes com problemas no coração devem saber manter a boa qualidade de sua saúde bucal - e realizar uma perfeita profilaxia odontológica, com o dentista. As dicas básicas são:

  • Usar escova dental com cerdas macias, cabeça pequena e trocá-la a cada três meses;

  • Usar creme dental adequado à sua necessidade;

  • Utilizar o fio dental da forma correta;

  • Se houver espaços sem dentes, usar próteses apropriadas para uma melhor mastigação e integridade dos tecidos bucais;

  • Procurar o cirurgião-dentista a cada seis meses, informá-lo sobre as suas condições gerais de saúde e avaliar a necessidade de uso de algum antisséptico específico.

Um estudo realizado em 1984 mostrou que as chances de contrair bacteremia transitória pelos hábitos diários de falta de higiene são até 8.000 vezes maiores do que o de adquirir a doença por meio de procedimentos odontológicos profissionais. As infecções constantes, durante a vida toda, podem levar à uma falha no sistema imunológico e facilitar inflamações, como Endocardites. (Teriamos Alguma citaçaos

Profilaxia odontológica com antibióticos


Além desses cuidados, outra possibilidade a ser avaliada pelo profissional dentista, especialmente antes de qualquer intervenção que possa sugerir risco aumentado de Endocardites Bacterianas, é a profilaxia odontológica com antibióticos. A American Heart Association discute esse assunto há décadas e possui uma grande lista de recomendações.

Os dentistas conhecem profundamente os processos que induzem as bacteremias transitórias. Eles podem e devem prescrever, se necessário, o regime antibiótico profilático mais adequado para prevenir complicações - seja antes ou depois de intervenções.


Mesmo com todos os avanços nos diagnósticos, nas técnicas cirúrgicas e no uso de antibióticos, as endocardites ainda provocam sequelas graves. Estima-se que o índice de mortalidade provocado pela doença chegue a 30%. Por isso, a prevenção, o acompanhamento odontológico periódico e a profilaxia odontológica são tão importantes.

Procure um centro odontológico moderno. Converse com os profissionais mais qualificados, realize a sua profilaxia odontológica e previna-se.


A equipe do Atelier Dental possui todo o conhecimento que você precisa para ter uma vida mais feliz e saudável.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

(48) 3025-3353 I (48) 99972-4512

Rua Presidente Coutinho, 311 - 702-A - Centro, Florianópolis - SC,

CEP 88015-230

(47) 99247-6627

Av. Osvaldo Reis, 3281 - Sala 1906 - Praia Brava -  Itajaí - SC

CEP: 88015-230

©2020 por Atelier Dental