Buscar
  • Atelier Dental

Saúde Bucal na Terceira Idade



Envelhecer faz parte da vida, é natural. Mas, para que isso aconteça com saúde, é preciso tomar alguns cuidados. A saúde bucal na terceira Idade depende de uma série de fatores e exige bastante atenção.

Ganhamos nossos dentes permanentes na infância. E o ideal é que eles permaneçam conosco a vida toda. Se você pratica a escovação pelo menos três vezes ao dia com creme dental com flúor, usa fio dental e visita ao dentista periodicamente, as chances de ter uma boca saudável na terceira idade são grandes.

No entanto, alguns processos fisiológicos são irreversíveis. Conforme a idade avança, nossos ossos e músculos perdem massa. Eles tornam-se mais frágeis. E isso acontece também na nossa boca, com os nossos dentes e gengivas. O que pode facilitar o aparecimento de algumas doenças.


Doenças comuns na terceira idade


O uso excessivo de medicamentos (inclusive a interação entre eles), as dietas ricas em carboidratos, problemas nas glândulas salivares (boca seca) e a má higiene bucal estão entre as principais causas de reclamação aos dentistas na terceira idade. Destacamos aqui alguns dos principais problemas que podem comprometer a saúde bucal em idosos:


Gengivite e Periodontite: É provocada pelo acúmulo de placa bacteriana nos tecidos próximos aos dentes. As bactérias liberam toxinas, que são substâncias que irritam a gengiva, deixando-a sensível, mais suscetível à vermelhidão, inchaço, dor e sangramentos. A gengivite é a primeira etapa da doença periodontal. Se não for tratada, pode evoluir para a periodontite, bastante comum na terceira idade, podendo acarretar em danos graves e permanentes, como a perda de massa óssea, amolecimento dos dentes e, em casos mais avançados, pode acontecer a perda do dente.


Os diabéticos possuem níveis de açúcar no sangue que os deixam mais suscetíveis a infecções e possuem risco aumentado de desenvolver gengivite.


Cáries: A maioria das cáries nos seres humanos são provocadas pelas bactérias streptococus mutans e pelos lactobacilus. Estes microrganismos desenvolvem-se melhor na boca de pacientes que consomem muitos carboidratos (açúcares). Além disso, em nossa experiência, observamos que, devido ao uso de alguns medicamentos, principalmente remédios para pressão e depressão, e a tratamentos (ou até por conta de alguma síndrome), pacientes idosos costumam reclamar de “boca seca”, a Xerostomia. Para amenizar os sintomas, muitas pessoas comem doces, para estimular a salivação. Forma-se então o ambiente ideal para o surgimento de cáries, que compromete sobremaneira a saúde bucal em idosos. Lembrando que essa secura na boca, geralmente tem como consequência, mau hálito e pequenas lesões, como aftas.


Pacientes idosos costumam ter restaurações antigas, que muitas vezes precisam ser substituídas. Comumente, as cáries começam pela parte de baixo de restaurações quebradas, lascadas ou com infiltrações. O dentista pode identificar esse tipo de problema com exames simples de Raio-x e exame clínico.


Cáries nas raízes: As cáries podem acometer não só a coroa dos dentes, mas também as raízes. Com o passar do tempo, com o uso prolongado de escovas de dentes inadequadas e de uma escovação incorreta, como muita força, uma alimentação mais ácida, como o consumo exagerado de frutas cítricas, ou mesmo o simples hábito de tomar limão pela manhã sem canudinho, é comum que idosos apresentem retração gengival. Estas áreas expostas são “a porta de entrada” para as cáries que atingem as raízes dos dentes. Uma vez que a raíz do dente não possui esmalte (que é a parte mais resistente do dente), apenas tem dentina (que é mais mole), essas cáries evoluem muito rápido e podem gerar sensibilidade, dor e até mesmo a necessidade de um tratamento de canal. São danos bastante graves, que podem ser evitados com visitas periódicas ao dentista.

Por isso, para manter a saúde bucal na terceira idade, é de fundamental importância limpar de forma eficiente a gengiva, os dentes, e não permitir o acúmulo de resíduos de comida e bactérias nas superfícies expostas das raízes.


Sensibilidade: Além das cáries nas raízes dos dentes, a retração gengival - que expõe áreas dos dentes não protegidas pelo esmalte - pode provocar sensibilidade e dor, especialmente no contato com alimentos quentes e frios. Em estágios avançados, pacientes relatam dor e sensibilidade inclusive no contato com o ar frio e na ingestão de alimentos doces e amargos. O uso de cremes dentais específicos para a sensibilidade pode amenizar os sintomas. No entanto, é fundamental que o idoso converse com o dentista. Dentes fraturados e cáries nas raízes podem apresentar os mesmos sintomas.


Boca seca: Já falamos que o processo de envelhecimento, o uso de alguns remédios, terapias e, inclusive, alguns problemas como a síndrome de Sjogren, podem atingir o funcionamento das glândulas salivares e provocar a Xerostomia, “boca seca”. Essa é uma das principais queixas de saúde bucal na terceira idade. Caso isso aconteça, é muito importante procurar o dentista. Ele poderá avaliar o caso e recomendar vários métodos para deixar a boca mais úmida. Além do conforto, isso irá evitar o surgimento de problemas secundários, como as cáries. Irá melhorar consideravelmente a qualidade de vida do idoso. Remédios para controle da pressão arterial, antidepressivos, tratamento de radioterapia de cabeça e pescoço, além de outros tratamentos, podem causar essa secura na boca e, consequentemente, mau hálito.


A saliva ajuda a neutralizar as bactérias e os ácidos que podem danificar os dentes com o tempo. Sendo assim, pacientes com a boca seca tornam-se mais expostos aos problemas de saúde bucal. Logo, o dentista pode auxiliar com algumas orientações, entre ela o uso de uma saliva artificial, que vai ajudar a manter a hidratação dos tecidos bucais.


Próteses dentárias: As próteses dentárias (dentaduras) merecem atenção especial. Elas significam uma melhora inestimável na qualidade de vida daqueles que, infelizmente, perderam um ou mais dentes. No entanto, o cuidado deve ser grande. É fundamental seguir todas as orientações do dentista sobre a higienização da prótese. Ser meticuloso no cuidado e, na hora de dormir, guardar a prótese dentária em local seguro e úmido, com solução própria de limpeza. Assim, os tecidos bucais tem um tempo para reparo de irritações que são causadas pelo atrito da prótese. Essas são ações recomendáveis para evitar lesões por contato e fúngicas, que acontecem com frequência

Outras doenças como diabetes, problemas cardíacos e câncer podem interferir diretamente na saúde bucal na terceira idade. Em muitas delas, os primeiros sintomas aparecem na boca. Uma visita ao dentista pode garantir uma vida saudável por inteiro.


Ter uma boca saudável na terceira idade é possível. Os ganhos para a autoestima e qualidade de vida são inestimáveis. Converse com o seu dentista sobre a saúde bucal na terceira idade. A tecnologia e os especialistas do Atelier Dental estão a sua disposição.


4 visualizações0 comentário